.

"Aprende-se a escrever, lendo. E também é necessária uma grande humildade face ao material da escrita. É a mão que escreve. A nossa mão é mais inteligente do que nós. Não é o autor que tem de ser inteligente, é a obra. O autor não escreve tão bem quanto os livros."
António Lobo Antunes

Sunday, 31 January 2010

Caixa de Segredos

Eu tenho uma caixa de segredo
onde lá escondo os meus medos
Enterro-os um a um
para que não conheças nenhum

São segredos mentirosos
que de mim já nao fazem parte
são segredos manhosos
não queiras conheçer nem metade

Fazem parte da minha outra metade
Esses segredos sem maldade
metade essa que não conheçes
metade essa da qual não fazes parte

São segredos meus
conhecedores dos meus receios
pode ser que eu um dia a ti os conte
talvez durante um dos nossos passeios?

"Cartas a um jovem filósofo"

"Do que você precisa, acima de tudo, é de se não lembrar do que eu lhe disse; nunca pense por mim, pense sempre por você; fique certo de que mais valem todos os erros se forem cometidos segundo o que pensou e decidiu do que todos os acertos, se eles forem meus, não seus. Se o criador o tivesse querido juntar a mim não teríamos talvez dois corpos ou duas cabeças também distintas. Os meus conselhos devem servir para que você se lhes oponha. É possível que depois da oposição venha a pensar o mesmo que eu; mas nessa altura já o pensamento lhe pertence. São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim; porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem."



Agostinho da Silva, "Cartas a um jovem filósofo"

Thursday, 28 January 2010

Sunday, 24 January 2010

Um verdadeiro reencontro...

Se todos os dias fossem como este eu estaria sempre feliz. Sabem que o melhor da saudade é a hora do reencontro (e as saudades que eu tinha ainda nao as matei todas). Não foi sonhado, não foi planeado, foi autêntico, puro, genuíno, virgem... Os teus lábios finalmente tocaram nos meus (depois de dias em que foram trincados por sentirem a tua falta), os meus braços envolveram-te num caloroso, inesperado abraço. Um reencontro. Mais puro e real do que os contos de fadas, a sensação de ter a tua mão colada á minha. Tudo voltou ao sitio certo, eu a ti, tu a mim, nós em casa. Penso como seria bom se todos os dias fossem como o reencontro de hoje, foi simples e secalhar a essência que eu senti foi a que veio da pureza, a pureza que tu transportas num olhar, a simplicidade de um sorriso que eu tanto recordava. O que eu mais amo em nós é o facto de sermos nós, cada um com a sua personalidade. cada um vincando-a á sua maneira, mas em nós encontro um futuro comentado com alguma "projecção futura" (ainda tenho a lista no meu caderno de capa azul).

Porque o melhor não foi a praia, não foi o passeio...


(O ouvir de novo e sentir o verdadeiro OLÁ beibi acompanhado pelas minhas gargalhadas parvas, o teu sorriso espontâneo e "o" beijinho)


a tua, beibi

Wednesday, 20 January 2010

Perdi-me

Perdi-me. Do nada, perdi-me. Não me encontro, nao encontro nada nem ninguém. Perdi o meu equilibrio nao sei o que se passa, nao encontro o meu estado "zen" nao sinto paz de espirito só sinto revolta por muitas coisas que aconteçem ao mesmo tempo. Quando me tento agarrar, para alguém me puxar para cima, faço demasiada força e caio ainda mais fundo. Não conheço os meus limites e muito menos conheço os teus. Olho á minha volta e o branco das paredes pálidas nao ajudam, nao me elucidam. Nao tenho onde ir buscar a minha criatividade a minha mente está sombria e vazia. Sinto-me um mergulhador nato, que um dia nao consegue vir ao de cima e ai fica a conheçer a sensação de sufoco, de ter o fim tão perto que quase o cheira. Nao quero protecções, nao quero tristeza, só procuro enterrar os ultimos dias e dizer que só quero paz e sossego. Para ti e para mim. Tudo acaba bem quando começa bem, e tudo passará, tenho esperança que sim.