.

"Aprende-se a escrever, lendo. E também é necessária uma grande humildade face ao material da escrita. É a mão que escreve. A nossa mão é mais inteligente do que nós. Não é o autor que tem de ser inteligente, é a obra. O autor não escreve tão bem quanto os livros."
António Lobo Antunes

Tuesday, 29 April 2008

Sonha-me


Chorei, berrei, implorei, gritei, para que os céus te trouxessem de volta, para junto de mim. Pedi tanto mas tanto, sem cessar! Mas os céus, tinham algo reservado para mim, enviaram-me um anjo. Um anjo que me deu abrigo debaixo da sua asa, que me levantou do chão, que me ergueu, que me alimentou daquilo que tanto me fazia falta, segredou-me ao ouvido com a voz mais viril e as palavras mais doces que adoçaram o meu ouvido e a minha alma, os meus olhos brilharam como se fossem estrelas, o meu corpo tremeu como se de um tremor de terra se tratasse e vivi como se o adeus nunca chegasse...
A verdade é que o adeus não tardou a chegar, eu sabia que ele viria, tu retornas-te aos ceús eu fiquei em terra, ainda tento levitar para te alcançar mas não consigo. Estaremos juntos nos nossos sonhos.
Quem sabe um dia não voltarás e não me darás novamente abrigo debaixo da tua asa. Até lá... Sonha-me, sonha-nos.





Obrigada meu anjo, até um dia...

3 comments:

monik said...

Será sonho...ou...pesadelo?

monik said...

Má interpretação, peço desculpa.

Anonymous said...

Vanessa sofia, Devias Ter vergonha!!

PS:(eu nao te sonho, Eu "pesadelo-te")

O teu Primo(Joao)