.

"Aprende-se a escrever, lendo. E também é necessária uma grande humildade face ao material da escrita. É a mão que escreve. A nossa mão é mais inteligente do que nós. Não é o autor que tem de ser inteligente, é a obra. O autor não escreve tão bem quanto os livros."
António Lobo Antunes

Sunday, 6 April 2008

Por aqui fico...

Não posso voltar atrás. Pensar no passado e deixar-me levar. Não me perguntem o que eu ando aqui a fazer, porque neste momento da minha vida, ainda não encontrei a resposta para essa questão. Foi mais um dia. Finalmente matei as saudades do "meu" marinheiro, e soube tão bem, estava mesmo a precisar as saudades já me preenchiam por completo.
Vou andando, deambulando de um lado para o outro, como um barco á procura de um porto de abrigo. É isso que me faz falta, um porto de abrigo, onde possa ficar... aproxima-se mais uma etapa da minha vida, e cá estou, mais forte, mais responsável, mas aquilo que me corrói por dentro continua aqui, não me deixa respirar sem haver qualquer tipo de pressão. Não me compreendo, nem sei se valerá a pena compreender-me. Por aqui fico. Não me aventuro, nesse teu mundo, neste momento não o quero fazer. Estou bem assim, estive melhor, estive pior... Mas neste momento estou bem. Sei que tenho muito por aprender e viver, não quero viver tudo num dia, mas gostava de saber o que o futuro me reserva. Hoje desabafo melancolicamente, amanha sorriu como se nunca me tivesse sentido assim. Tenho saudades de quando nada era questionado, em que não existiam questões. Sei que este sentimento um dia irá acabar, mas até lá, por aqui fico.

1 comment:

monik said...

Hum... por aqui?
porquê por aqui quando podes ser mais?
Eu gosto que sejas mais...


Fazes-me-te um favor?


Vai além... além do que és, do que foste, do que serás... Vai além daquilo que pensas ser... além...


Boa?



Tipo... ali! Além!


Beijinho*